A RAÇA SINEPOL

CARACTERÍSTICAS DA RAÇA SINEPOL.download-pdf_2

Características que fazem do Senepol um investimento seguro.

Os animais Senepol apresentam um rápido crescimento, isso favorece a pecuária de corte fazendo com que o ciclo de engorda seja muito curto. São características como a elevada capacidade de transformação de pasto (proteína vegetal) em carne (proteína animal) que deixa o gado pronto para o abate rapidamente, ou seja, com maturação de peso e carcaça frigorífica em idades ainda precoces. Em avaliações de GPD em centros de performance e confinamentos de campo apresenta ganhos diários de 1,5 a 2,5 Kg / Cabeça / dia, dependendo da idade de avaliação e do manejo nutricional. Desmama com 50 a 60% do peso da mãe aos oitos meses de idade em média. Os bezerros durante a desmama são pesados variando entre 220 Kg a 260 Kg fêmeas e 240 Kg a 300 Kg machos. O que permite a venda de bezerros com preço de 30 a 50% acima da média do mercado de reposição.

Padronização de produção

O Senepol tem tamanho moderado, cor padronizada e mocho. Dessa maneira permite a obtenção dos lotes com carcaças frigoríficas mais padronizadas. O caráter genético dominante faz com que suas crias nasçam naturalmente em 95% dos casos herdando características dos taurinos. Seus genes para Homeostase são dominantes nos acasalamentos, onde é muito utilizado para adequar o tricross em matrizes S1 e S2. Estudos revelam que bezerro com sangue Senepol mantém as temperaturas retais quase idênticas ao Senepol puro.

  • Resistência

Tolerância ao calor

Pela origem genética aliada a um processo de seleção fechada por séculos nas ilhas caribenhas, o Senepol, tornou-se um indivíduo com alta capacidade de adaptação a diferentes ambientes.  Adapta-se a diferentes níveis de manejo da pecuária e encontra alimento em lugares que outras raças dificilmente têm capacidade de obter. Pode sobreviver sem água por vários dias, além de viver bem, em regiões pantanosas, de mata, de cerrado, áridas, de campos quentes ou frios. Os cascos pretos, fortes, e resistentes a todo tipo de solo e topografia favorecem a raça.

Pelo Zero

Os animais Senepol têm pelo zero transferem seus genes para seus filhos reduzindo a presença de animais taurinos cabeludos. No cruzamento industrial no mínimo em 90% dos acasalamentos com outros taurinos apresentam pelo zero.

Baixo índices de infestação de ecto e endoparasitas

A raça N’Dama, é a única entre os taurinos naturalmente resistentes à mosca que causa a doença do sono ou Tsé-tsé no continente africano e a carrapatos, devido a rápida coagulação superficial dificultando a alimentação desses parasitas, transmite aos seus descendentes essas condições mostrando assim sua capacidade imune elevada. Uma economia no manejo dos animais devido os baixos custos de produção e maior imunidade, em condições normais.

Alta resistência a moscas, apresentando em geral menor contagem de infestação de moscas do que a média do rebanho, por apresentar pelo curto (zero), de alta densidade de fios por 2 cm (porém não é cabeludo como a maioria dos taurinos), o que dificulta o acesso da mosca à pele do animal.

Em estudos e pesquisas de contagem da mosca do chifre realizado na Universidade Estadual da Carolina do Norte – USA, em rebanho Angus foi constatado 82% de infestação na contagem de mosca, enquanto animais Senepol cruzados com Angus obtiveram contagem de apenas 18% de infestação nas mesmas condições de infestação e manejo.

Na Austrália, a amostra de contagem e carrapatos confirmou menor infestação no Senepol que em qualquer outra raça de corte utilizada naquele país, mesmo quando comparados com Zebu (Brahman) e sintéticos (Santa Gertrudes).

Criado a pasto sem necessidade de manejo especial

Em qualquer condição de manejo, o Senepol se adapta facilmente, e por esta característica é que vem sendo muito utilizado, com muito êxito, para compor genética nos programas de cruzamento industrial. Ao nascimento rapidamente fica em pé e já começa a mamar o colostro. Diminuindo problemas com a cria e recria de bezerros, pois o trabalho de manejo é menor. O que favorece maior segurança ao pecuarista, pois o risco de perda do rebanho por qualquer intempérie, ou condição desfavorável de clima e manejo quando comparado a outras raças é bem menor. Criadores tem aumentado o número de animais sobreviventes ao parto quando se introduz o Senepol em seus rebanhos.

Longevidade, Vacas com 15-20 ainda em produção

O gado Senepol apresenta um rebanho totalmente produtivo e longevo. Existem citações de matrizes na ilha Saint Croix que com 18 a 20 anos ainda estão emprenhando e em lotes de produção. Touros reprodutores permanecem nos planteis de reprodução como aptos à função por muitos anos.

  • Fertilidade

Alto desempenho reprodutivo e libido

Os touros Senepol cobrem a campo e sob calor, inclusive nas horas mais quentes do dia. As altas taxas de libido e dominância nos cruzamentos quando juntos com lotes de outras raças bovinas. As Proporção elevadas dos machos em relação a fêmeas é de até 1:50 contra proporções de outras raças de 1:25 a 30. As fêmeas são muito férteis, o que favorece a menor quantidade de matrizes vazias, e, portanto improdutivas na fazenda. As matrizes Senepol são boas matriarcas, com elevado instinto de cria e cuidados para com a progênie, sem serem agressivas com a mão de obra que assiste as parições e faz o manejo de cura dos umbigos.

Estudos feitos na Universidade Estadual da Carolina do Norte – USA detectou que o nível de estresse em produtos oriundos de cruzamentos com Senepol foi menor, que quando comparado com outras raças, inclusive o zebu, resultando em melhor aptidão para produzir leite para amamentar o bezerro.

Alto índice de confirmação de prenhezes por monta natural

Com o umbigo curto por natureza, pernas pequenas, carcaça muito comprida ajuda na fecundação, além de ser muito esperto e ágil no momento da cópula. Peso estável quando adulto, prolonga a vida reprodutiva do touro, quando comparado com outras raças.

Segue a vaca no cio, onde ela estiver, no pântano, na mata, no cerrado, na serra, no árido, nos campos frios. Quando em lotes junto com outros reprodutores de outras raças, geralmente é dominante, sendo o primeiro a cruzar com a matriz. Os reprodutores de outras raças somente cobrem depois de muito tempo e quando o Senepol já saiu em busca de outra vaca no cio para copular.  Existem indivíduos raçadores de centrais que produzem até 1.000 doses viáveis de sêmen por ejaculação, quando a média é de 250 a 300 doses.

Desmama com maior peso

As fêmeas de Senepol produzem boa quantidade de leite, e desmama bezerra vária aos oito meses, pesando de 50 a 60 % do peso corporal da mãe. Período de lactação de 268 dias e média em pico de lactação de até 11,3 Kg leite. As matrizes são boas matriarcas, com elevado instinto de cria e cuidados para com a progênie, sem serem agressivas com a mão de obra que assiste as parições e faz o manejo de cura dos umbigos. Estudos feitos na Universidade Estadual da Carolina do Norte – USA detectou que o nível de estresse em produtos oriundos de cruzamentos com Senepol foi menor, que quando comparado com outras raças, inclusive o zebu, resultando em melhor aptidão para produzir leite para amamentar o bezerro.

Heterose a pasto

O Senepol garante 100% de heterose e eficiência no cruzamento industrial. A raça pura permite ao pecuarista resolver a questão de perda da heterozigose no médio prazo das raças sintéticas.

  • Precocidade

Garrotes iniciam vida reprodutiva mais cedo

Pela elevada taxa de crescimento, os garrotes atingem pesos corporais mais rapidamente, o que consequentemente os faz apresentarem precocidade para reprodução. É comum as fêmeas com 14 meses de idade apresentarem cio e estar aptas à reprodução e machos destinados a cobertura a campo com 14 a 16 meses. Existem estudos que demonstram que já aos 12 meses os machos já começam a produzir sêmen viável à reprodução. As reprodutoras parem aos 24 meses com intervalos entre partos de 12 meses. Os tourinhos apresentam elevada CE (circunferência escrotal) ainda novos.

Novilhas entram em cio precocemente

As novilhas entram no cio com precocidade e a facilidade de parto permite vigor aos bezerros. Algumas doadoras entram no programa de inseminação aos 14 meses

Produtos de cruzamento Senepol são abatidos com 18 arrobas um ano antes dos outros animais de corte

O Senepol produz animais com 2 arrobas de peso a mais na desmama, ou seja, os animais são desmamados com oito meses em média, com 10 arrobas de peso, reduz em um ano ou mais o abate com mesmo peso de animais zebuínos abatidos com 30 a 35 meses. O gado é abatido com idade entre 20 e 24 meses com 18 arrobas. No abate técnico realizado, as cruzas Senepol x Nelore surpreenderam. Proporcionaram abates precoces, com idade entre 21 e 22 meses, tendo em média 21 arrobas de peso para os machos e 18 arrobas para as fêmeas, com aproveitamento de carcaça entre 56,7% e 53,9%, acabamento de gordura entre 4,7 e 10,2 mm e área de olho de lombo de 81,21 2 cm. É tudo o que se espera de uma carne com excelente qualidade.

  • Manejo – Moderno e Eficiente

Docilidade: Animais mansos, de boa índole, que não apresentam risco no manejo

Naturalmente manso e inteligente, de fácil manejo, reduz risco de acidentes com mão de obra. Permite facilmente a implantação do manejo racional do gado na fazenda. Nos cruzamentos abranda o instinto agressivo do zebu, sendo dominante em um lote de machos, contudo muito dócil ao trato humano. Reduz custos com manutenção de currais e instalações de manejo, preservando por mais tempo o patrimônio do pecuarista. Com caráter mocho, dominante em pelo menos 95% da progênie, elimina o manejo de descorna e o risco de acidentes na lida do dia a dia com o gado. Quase não dá coices, favorecendo o instinto dócil.

Mocho: Característica dominante e transmitida as progênies

A padronização da raça Senepol é marcante desde os animais POI até os cruzamentos. A grande maioria dos animais apresentam características padrões seja nas matrizes, novilhas ou touros. Isso acontece em virtude do grande poder de transmissão das características genéticas da raça os bezerros produto de cruzamento. A padronização predominante é o caráter mocho dos animais, pelagem na cor amarela claro à vermelha, e homogeneidade no tamanho, proporcionando assim uma padronização parelha dos produtos, eliminando por completo o animal recessivo, ou seja, o conhecido “refugo”. Caráter genético mocho dominante faz com que suas crias nasçam naturalmente mochas em 95% dos casos em que se cruza com outras raças. Seu gene para pelo zero reduzem a presença de animais taurinos cabeludos no cruzamento industrial no mínimo em 90% dos acasalamentos com outros taurinos.

VANTANGENS DA RAÇA SINEPOL

No pasto

Senepol é uma excelente opção para acabamento de animais a pasto. Sua capacidade de pastoreio, temperamento dócil e carne macia são ingredientes necessários para o sucesso no programa de acabamento de animais. Animais Senepol tem grande capacidade de encontrar alimentos onde nenhum outro animal encontraria, também são animais considerados de baixa manutenção nutricional.

No confinamento

No começo dos anos 90, criadores de Senepol dos EUA em conjunto confinaram milhares de garrotes e novilhas Senepol para coletar dados e performance.

Na fazenda de Jim Barrons Spur foram confinados mais de 2.000 animais de cruzamentos Senepol entre outubro de 90 e maio de 93. A média de dias em confinamento foi de 146 dias, com uma média de ganho de peso de 1,64 quilos / dia. O Senepol continua provando através de programas de pesquisa que é um animal de alta performance tanto em confinamento como programas de terminação a pasto.

Rentabilidade

O bezerro cruzado com Senepol vale 40% a mais que o zebu, gerando maior faturamento na produção.

Maior quantidade de vacas por touro

Um touro adulto Senepol cobre entre 50 e 60 vacas a campo, enquanto um Zebu cobre entre 25 e 30 vacas. Outro diferencial é a vida útil do reprodutor: senepol cobre a campo por até dez anos e zebu por até 4 anos. Os garrotes cobrem aos 14 meses de idade, o índice de prenhez da vacada com touro Senepol é superior a 90%.

Abate precoce

Por ser uma genética de porte médio, moderado, muito adaptada aos trópicos e condições desfavoráveis de pastejo, tem excelente conversão alimentar, o que a faz ter menor exigência de energia vinda dos alimentos para sua mantença corporal, logo, sobram nutrientes para rápido crescimento e rápido acabamento de carcaça, em especial em condições adequadas de pastejo, semi-confinamento, e confinamento. É excelente opção para acabamento de animais a pasto, por serem considerados bovinos de baixa manutenção nutricional.

Fornece facilmente a cobertura de gordura de carcaça desejada pela indústria frigorífica, e de forma bem precoce. Pesquisas feitas pela USP demonstraram que as carcaças com genética Senepol apresentaram melhor acabamento de carcaça com espessura de gordura subcutânea de 5,6 mm. Genética que permite ao pecuarista ter precocidade nos abates.

Rendimento e acabamento de carcaça elevados, a pasto

Os animais Senepol permitem ao pecuarista maior remuneração na venda de suas carcaças, devido o rendimento líquido da carcaça sem couro e miúdos e ganhos econômicos por premiação.

É genética com conformação racional e moderna para produção de carne. Tem comprimento, profundidade, e largura necessários para se “colocar” carne na carcaça. Pernas curtas para o necessário deslocamento e cobertura sem o excesso de colocação de ossatura na carcaça (para o pecuarista, nas pernas não se deposita carne). É naturalmente musculoso, e com grande percentual de carne nas partes mais nobres.

Taurino que acompanha a vacada a campo

O Senepol é um taurino que acompanha a vacada a campo, o que é um grande diferencial, afinal, 95% da pecuária de corte ainda se utiliza da monta natural. A adaptabilidade dos animais aos trópicos, sem dúvida alguma, faz com que o Senepol saia na frente das demais raças taurinas que não se adaptam ao nosso clima tropical e nem acompanham a vaca a campo. No Brasil, 93% das prenhezes resultam de monta natural e, para se obter a heterose desejada entre taurinos e zebuínos, o Senepol pode ser uma solução interessante.

Segurança: Reduz o índice de acidentes com mão de obra e infraestrutura

Por ser um animal muito dócil o manejo do Senepol é simples. Essa característica favorece na preservação do patrimônio, não destrói as instalações (curral, brete, porteira, etc). Reduzindo a zero os índices de acidentes com mão de obra.

Maior premiação por carcaça

O Senepol permite ao pecuarista maior remuneração na venda de suas carcaças por rendimento líquido da carcaça sem couro e miúdos e ganhos econômicos por premiação. É genética com conformação racional e moderna para produção de carne. Tem comprimento, profundidade, e largura necessários para se “colocar” carne na carcaça. Pernas curtas para o necessário deslocamento e cobertura sem o excesso de colocação de ossatura na carcaça (para o pecuarista, nas pernas não se deposita carne). É naturalmente musculoso, e com grande percentual de carne nas partes mais nobres. Por medição de ultrassom apresenta elevado percentual de AOL (área de olho de lombo). Medições de carcaças com a genética Senepol feitas pela USP obtiveram em média 81,8 2 cm.

HETEROSE

O Cruzamento industrial sob nova perspectiva

Método reconhecido como ferramenta eficaz para a produção econômica de carne a pasto nos trópicos, o cruzamento industrial sofreu vários percalços nas décadas de 80 e 90 no Brasil, principalmente pela dificuldade em se dar a necessária sequência ao processo em função da baixissíma adaptabilidade aos trópicos das raças taurinas até então conhecidas e utilizadas.

O Senepol através de seus méritos incomparáveis quando considerada a conjunção de características, como adaptabilidade extrema aos trópicos, qualidade de carcaça, precocidade de acabamento, fertilidade, entre outras, trouxe de volta a possibilidade de se recuperar a dimensão e o valor desta indispensável ferramenta da pecuária de corte, seja pela perspectiva da monta natural a pasto ou mesmo pela inseminação artificial.

O que é Heterose?

Também chamada de vigor híbrido ou choque sanguíneo, a heterose é um fenômeno pelo qual os filhos provenientes de cruzamento de raças diferentes apresentam melhores desempenhos, como maior produtividade, resistência e precocidade que seus pais.

A Heterose será mais pronunciada quanto maior a distância genética entre as raças envolvidas no cruzamento com benefício máximo quando se cruza um taurino com um zebuíno.

Quais benefícios econômicos a Heterose proporciona?

Os ganhos pelo efeito da Heterose ocorrem pela conjunção de fatores gerados pelo vigor híbrido, os quais têm influência positiva e direta capaz de melhorar em até 30% o desempenho das características produtivas, como peso ao desmame e antecipação da idade de abate com incremento do rendimento e acabamento de carcaça nos machos e fêmeas; assim como a melhoria significativa dos índices reprodutivos, como fertilidade e habilidade materna nas fêmeas; assim como a melhoria significativa dos índices reprodutivos, como fertilidade e habilidade materna nas fêmeas. Tudo isso sem perder a tão necessária rusticidade e adaptabilidade ao ambiente tropical.

Como fazer com que a Heterose produza carne vermelha de forma simples, natural e lucrativa nos trópicos?

Utilizando-se da monta natural, pelo cruzamento de um taurino que seja 100% adaptado aos trópicos com matrizes de raças Zebuínas e seus cruzamentos (F1).

Então, por que utilizar o Senepol?

Por ser 100% taurino, com total adaptabilidade aos trópicos e portador de alta precocidade, qualidade de carne e de carcaça.

HISTÓRIA DA RAÇA SINEPOL

Nos anos de 1800, bovinos da raça N´Dama, foram importados do Senegal, Oeste africano, para a ilha caribenha da Saint Croix, Ilhas Virgens. O N´Dama, um Bos Taurus foi uma excelente alternativa para o Caribe não só por sua resistência ao calor, insetos, parasitas e à doenças, mas também pela habilidade de sobrevivência em regiões pobres de pastagens.

Em 1889, Henry C. Neltropp, um do maiores criados de N´Dama possuia um rebanho de 250 cabeças, que era um rebanho de animais puros. Bromlay filho de Henry C. Neltropp queria desenvolver um bovino que combinasse aptidões a nível superiores de produção com as condições ambientais das Ilhas Virgens. Esforços anteriores em introduzir bovinos de regiões de clima temperado haviam fracassado devido ao estresse calorífico e nutricional que estes animais sofriam ao serem submetidos às condições duras de clima e pastagens da ilha.

Em 1918 foram introduzidas genéticas de Red Poll para o rebanho de Neltropp, com o intuito de melhorar a habilidade materna, fertilidade e dar caráter mocho aos animais. Esta mescla de Red Poll com animais N´Dama foi relativo sucesso para fundar a base da raça Senepol.

Após 57 anos o rebanho de Neltropp foi disperso para criadores locais e o desenvolvimento da raça foi contínuo em 4 rebanhos primários. Desde o princípio foram coletados e guardados informações sobre os animais, que formaram a atual base do sistema de registro da associação da raça. Testes com animais em fazendas começaram em meados de 1970, com a fundação da BCIA, nas Ilhas Virgens. Em 1977 um pioneiro carregamento aéreo com 22 animais da raça Senepol foi levado aos EUA. Hoje, depois de 29 anos a SCBA (Senepol Cattle Breeders Association) conta com 500 criadores e mais de 60.000 animais em seu sistema de registro de dados. Hoje o Senepol pode ser encontrado em 21 estados americanos e ao redor do mundo em países como: Austrália, Paraguai, Colômbia, Argentina, Panamá, Canadá, República Dominicana, Equador, Nicarágua, Porto Rico, Venezuela, México, Filipinas, Zimbabwe, Brasil, ou onde a adaptação ao clima tropical foi condição necessária para o desenvolvimento da bovinocultura com qualidade e eficiência.

Em 2000 vieram os primeiros animais para o Brasil, importados dos melhores rebanhos dos EUA e das Ilhas Virgens (Saint Croix). A importação inicial envolveu dois líderes genéticos da raça e as melhores fêmeas Senepol com provas fantásticas. Graças a esta genética, os selecionadores brasileiros multiplicou a qualidade fazendo do Brasil um celeiro da genética mundial.

FONTE: Associação brasileira dos criadores de bovinos Sinepol